03/03/11

está um rapaz a arder


No lançamento de Desobediência (Poemas Escolhidos), de Eduardo Pitta, valter hugo mãe, que apresentou o livro, escolheu este poema para recitar par coeur:

Está um rapaz a arder
em cima do muro,
as mãos apaziguadas.
Arde indiferente à neve que o encharca.

Outros foram capazes
de lhe sabotar o corpo,
archote glaciar.
Nunca ninguém apagou esse lume.

Eu desconhecia que este poema estava musicado, à responsabilidade d'A Naifa. Fiquei a saber nesta sessão e deixo aqui para se ouvir.


Sem comentários: