06/11/10

o perigo amarelo


aqui me ri um bocado à custa de pessoas que tinham obrigação de ser bem informadas e, no entanto, colaboram de momento em mais um papão: vem aí a China, os "amarelos" vão comprar a nossa dívida e tornar o país num mero fantoche do gigante do oriente, vamos passar a ser um apêndice estratégico dos bisnetos de Mao Zedong. Verifico, andando por aí, que a onda de choque dessa "percepção" primária ainda não passou. Caramba, na dúvida, as pessoas não podem fazer uma rápida pesquisa na rede para encontrar informação que lhes mostre o deslocado de tanto susto repentino?
Veja-se, por exemplo, aqui: "A China, o maior detentor de dívida norte-americana, aumentou a sua posição de credor dos Estados Unidos em agosto pelo segundo mês consecutivo, após dois meses de declínio. O Departamento do Tesouro referiu que a participação chinesa na dívida pública dos Estados Unidos subiu em agosto para 868,4 mil milhões de dólares (621 mil milhões de euros), um aumento de 2,6 por cento após um ganho ligeiro de 0,4 por cento em julho." E isto é coisa que já está a rolar há muitos anos, não é de agora.
Mas, claro, "agora" é sempre o momento certo para o tremendismo português se espreguiçar ao sol.

Sem comentários: