04/11/11

ser oposição é...


... tão importante para a democracia como ser governo.

Mas essa é uma afirmação que, embora muito repetida, é mal compreendida na prática.

Como mais uma vez se demonstra com dois casos de sinal oposto. A oposição de direita grega só deixou de "bancar a engraçadinha" com a ameaça de um voto referendário: foram logo reler o novo memorando de entendimento e descobriram em três segundos que era espectacular o que antes diziam intragável. A oposição de centro-esquerda portuguesa, pelo seu lado, abandonou o jogo ao intervalo - esquecendo-se que empates por mútuo acordo dos jogadores só no xadrez, um jogo pouco popular entre nós, ao contrário do que acontecia na antiga União Soviética. No futebol, pelo contrário, é preciso jogar até ao fim. Sob pena de goleada.

Mas isso cansa as pernas mimosas do interesse nacional definido à medida do freguês.

Sem comentários: