27.12.13

infantilidades.

18:07

Poucos terão escrito coisas piores acerca de Cavaco do que eu aqui neste espaço. Quer pelo lado do desempenho político, quer pelo lado da estatura humana.
Mas, quando um ministro guineense chama infantil ao Presidente da República do nosso país e há quem ainda aproveite isso para zurzir em Cavaco, em vez de denunciar como inadmíssível a pesporrência de um membro de um governo de legitimidade duvidosa de um Estado falhado - isso quer dizer que a tolice tomou a cidade por dentro e por fora.

23.12.13

votos para a quadra.

14:33

Os meus votos estão todos num: que mereçamos este poema.

Porque


Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão.
Porque os outros têm medo mas tu não.

Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.

Sophia de Mello Breyner Andresen, in Mar Novo (1958)