11/02/12

culto da personalidade.





Queremos consultar alguma coisa na página do Ministério das Finanças. No nosso browser digitamos www.min-financas.pt.
Precisamos de alguma informação sobre educação que supomos esteja disponível na página web do respectivo ministério. Digitamos www.min-edu.pt.
No primeiro caso vamos dar ao Ministério das Finanças em linha, no segundo caso vamos dar ao virtual Ministério da Educação, certo?
Não!
Em qualquer caso vamos dar ao Portal do Governo (www.portugal.gov.pt), onde somos acolhidos com a foto de Passos Coelho em tamanho comício ou missa de beatificação. O Estado é o PM!
Isto não é um absurdo; isto é, isso sim, um inaceitável culto da personalidade. Tenho o direito de aceder à informação e aos serviços em linha dos ministérios sem ter primeiro de deparar com (para depois contornar) um cartaz de publicidade a um homem, seja ele o PM ou o menino Jesus.
Big brother is watching you... ou, pelo menos, somos todos nós obrigados a contemplar o "grande chefe"... Que absurdo.


(Fui alertado para isto lendo Luís Miguel Ferreira no FB)

8 comentários:

coraçãodemaçã disse...

Estou a rir, embora o caso seja mais para chorar de desgosto:-)

Dri

Porfirio Silva disse...

Às vezes temos de rir de desgosto, Dri.

Zuruspa disse...

Um familiar professor tinha-me dito que deixou de ir ao portal do Min. Educaçäo porque depois de ter de olhar a fronha do Passos tem a do ministro, e os vómitos säo tantos...

Salazarentos e salazarinhos!

Jacinto Saramago disse...

Sim, certo,mas este problema vem desde o lançamento do novo portal do governo, que "apagou" toda a infiormação anteiror e eliminou os minstérios e os respetivos serviços.
Agora, quem quiser "visitar" um ministério leva com a carantula do respetivo ministro! E pum. Ficamos contente. Está bonito, isto...

Luisa disse...

Devagarinho, andamos todos a dar conta disto.
Aquilo só falta chegarmos lá, à carantonha, e sair-nos a recitação de um ditado popular tão ao gosto da dita carantonha, assim: 'Quando não chove em Fevereiro, não há bom prado nem bom celeiro' ou 'Para parte de Fevereiro guarda lenha no quinteiro.'

Farta desta gente!

rocha disse...

Não tarda e temos, nas escolas e repartições publicas, as "TROMBAS" do pequeno Sátrapa e do Presidente da Republica como no tempo do filho do Manuel Manholas.

Porfirio Silva disse...

Ok, rocha, mas podemos dizer tudo isso sem cair numa linguagem que é ofensiva sem acrescentar nada.

Anónimo disse...

Só discordo da parte da personalidade. É que, sinceramente, não vislumbro no laparoto qualquer vestígio de personalidade. O que se verifica é uma confrangedora falta de personalidade uma vez que o individuo não tem uma idéia própria, não sabe discorrer sobre nada apenas se limita a vomitar frases feitas e, quando se atreve a dizer qualquer coisa que não foi escrita sai disparate. Proponho pois que se o título do post seja "Culto da imagem".