21/10/11

grandes revolucionários, pá!


Há no 5 dias quem defenda a existência de um tecto para as pensões. À mistura com indignações contra políticos vários. Se o autor do post em questão sabe do que fala, estará ciente de quem tem defendido a existência de um tecto para as pensões, e para quê. Vejamos. Não se pode obrigar uma pessoa a pagar, num regime contributivo, aquilo que já se sabe à partida que não poderá vir a seu benefício. Havendo tecto para a pensão, tem de haver também tecto para as contribuições. A parte acima do tecto fica a descoberto nos regimes públicos - essa parte vai para fundos privados. É por aí que têm atacado muitos dos partidários da privatização parcial da protecção social. Ignorar isto e meter o assunto do tecto das pensões em argumentos "políticos" demasiado esquemáticos e simplistas - é uma lástima.

(Cheguei ao post criticado graças a uma referência do Ricardo Alves.)

Sem comentários: