07/12/11

um governador sem tento na língua mas com histórias edificantes para contar.


(O problema é quando a história é falsa.)

Há pessoas a quem falta a educação. Há pessoas a quem falta competência. Uma típica intersecção dos dois conjuntos é o das pessoas bem providas de arrogância. Assim sendo, quando vir uma pessoa a ser mal-educadamente arrogante, procure pela sua competência no tópico que na altura esteja em jogo. Pode ser uma boa pista para perceber a situação.
É por isso que um governador que nem a própria língua sabe governar pode, simplesmente, ser um governador a contar histórias da carochinha. Histórias da carochinha são, tipicamente, contadas por pessoas que julgam que um país se governa como um lar doce lar.

(O governador do Banco de Portugal não tem razão, por João Galamba)

Sem comentários: