04/12/11

governadores que nem a sua própria língua sabem governar.


Há pessoas que buscam na falta de educação a máscara da sua debilidade. Parece ser o caso do governador do Banco de Portugal. Mas o que realmente importa não é isso: grave é que o senhor governador não tenha noção da posição que lhe cabe quando é ouvido no parlamento. É que ninguém votou no Dr. Costa para governador, mas, bem ou mal, os portugueses escolheram aquele parlamento. A dificuldade é que os aspectos básicos do lugar do parlamento nas instituições nacionais parecem não entrar facilmente na cabeça do senhor governador. Triste.

1 comentário:

Jaime Santos disse...

E nisto que a coisa da quando funcionarios nomeados comecam a pensar que nao tem que prestar esclarecimentos a politicos eleitos. Ou dito de outro modo, onde ja vai a ditadura da nossa tecnocracia. Podia ser pior, eles ja podiam estar sentados no Governo, ja aconteceu aqui ao lado... Mas convem lembrar que isto tambem sucede por falta de qualidade da classe politica (nao me refiro a Joao Galamba, claro esta), que assim nem se pode dar sequer ao respeito...