09/02/11

confirma-se que passou à história aquele luxo de termos um presidente de todos os portugueses

2 comentários:

Rui disse...

A menos que sejam as trafulhices do PS. Aí funciona a presunção da inocência até que Deus em pessoa venha decidir o caso. Tratando-se de qualquer frase infeliz de alguém adversário ou mesmo apenas não PS é preciso - a bem da democracia, claro - denunciar logo a monstruosidade.

Não foi o candidato presidencial do seu partido que disse dirigir-se ao povo de esquerda e não a todos os portugueses?

Porfirio Silva disse...

Rui, ou "Rui", não percebo nada do que diz. Parece que escreve só para meter no mesmo parágrafo a sigla "PS" e a palavra "trafulhice" - embora o faça completamente a despropósito.
E também me parece que o "Rui" não percebeu nada do texto para o qual eu faço ligação - e que é a essência deste post. Aí assenta a constatação de que há coisas que podem ser boas na Madeira e não serem boas no "continente". Sobre isso, a sua reacção pavloviana não diz nada. Pudera!
Já quanto a candidatos presidenciais, seria certamente pedir-lhe demais que tivesse pelo menos uma vaga ideia de qual foi a minha posição sobre essa batalha eleitoral antes de vir invocar o santo nome de deus em vão. Claro que a sua noção de debate nem sequer contempla a obrigação de conhecer as posições dos outros antes de atacar. Um clássico, portanto.
Não se desgaste.