19/01/11

só não percebo por que não há-de haver um sindicato de presidentes da república


Em Portugal há sindicatos de juízes e de magistrados do ministério público. Sindicatos de titulares de órgãos de soberania, que talvez, se se reproduzissem, pudessem também dar origem a sindicatos de ministros, sindicatos de deputados, sindicatos - sei lá - de presidentes da república em exercício (proporcionando a maravilhosa experiência de um sindicato uni-pessoal). É claro que tão bonito fenómeno acaba por produzir bonitos resultados. Vejamos: João Palma, presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público, revela-se um mentiroso. E os associados de tal sindicato parecem achar bem, talvez debaixo do princípio "o crime compensa". Afinal, ele está a tentar que os seus magistrados fiquem de fora dos sacrifícios que estão a ser pedidos a quase todos os portugueses. E isso, lá por aquelas bandas, parece ser tido por legítimo.

Sem comentários: