16.3.07

Autocarro escolar


Vista de rua em Asakusa (Tóquio).
(Foto de Porfírio Silva. 7 de Novembro de 2005)

Blogues de ciência (3)


A sugestão de hoje vai para o Viridarium, que se apresenta como “Blog dedicado à história e à compreensão das ciências”, mantido pela Secção de História e Filosofia das Ciências do Instituto de Investigação Científica Bento Rocha Cabral. Os colaboradores são Ricardo Lopes Coelho, José Pedro Sousa Dias, Ricardo S. Reis dos Santos e Clara Pinto Correia.

Uma das práticas interessantes deste blogue é a publicação de entrevistas com personalidades variadas, que normalmente não se cingem a um único tema. Para começar sugiro a entrevista com o filósofo Ricardo Santos , publicada a 17 de Fevereiro de 2007.

E, depois, é ler o resto.

A Filha Rebelde



Venho agora da estreia da peça A Filha Rebelde. Quem me conhece sabe que o teatro de que (mais) gosto é o "teatro metafísico" - e esta peça não está nesse grupo. Pode até achar-se um pouco ingénua a versão para teatro do texto que começou por ser reportagem dos jornalistas José Pedro Castanheira e Valdemar Cruz. Mesmo assim. Não resisto a gostar muito deste espectáculo. Poucas vezes se dirá com tanta propriedade que a realidade ultrapassa a ficção. Há dias, na TV, uma jornalista perguntava a José Pedro Castanheira por que razão não tinha feito ficção com esta história. E ele respondeu, obviamente: para quê ficcionar quando temos esta realidade? É que uma das principais raízes da força deste espectáculo é ele contar uma história verdadeira da nossa história recente. Uma história de pessoas e de países, de países que mudam e de pessoas que se mudam de armas e bagagens, levando a alma atrás, quando se cansam de os outros as tomarem como territórios já conquistados.

O texto de apresentação que se encontra no sítio do Teatro Nacional D. Maria II é um bom ponto de partida para quem ainda precise de que o seu apetite seja despertado:

"Annie Silva Pais, filha única do último director da PIDE, o Major Fernando Silva Pais, é casada com um diplomata suíço. A estada em Cuba e um encontro com Che Guevara mudarão a vida de Annie, que, saturada de uma existência em função das aparências, condicionada pelo aparelho repressivo do regime ditatorial português, se entregará integralmente à revolução cubana e aos seus ideais. Desaparecida durante algum tempo, Annie abandona o marido, a família e o país. No Portugal de Salazar, todos temem que tenha sido raptada e utilizada no contexto da guerra colonial. Mas Annie envolve-se numa profunda luta de valores e convicções, só regressando a Portugal após o 25 de Abril para ir visitar o pai à prisão. A coragem será uma das principais marcas de Annie, que protagoniza uma peça onde o drama, a traição, os afectos, a morte e os combates políticos se cruzam naquela que é uma história de vida rara e exemplar."

Ah, falta acrescentar: não tenho ouvido os críticos da actual direcção do D. Maria, que trataram o Carlos Fragateiro como se ele fosse uma abentesma quando ele foi nomeado, não os tenho ouvido falar muito nos últimos tempos. Porque será?

15.3.07

A verdade vem sempre ao de cima


(Foto de Porfírio Silva)


Se a verdade vem sempre ao de cima, o que fazem eles lá em baixo?
Leandro Erlich, da Argentina, responde por esta Piscina, de 2004.
(Museu Século XXI de Arte Contemporânea da cidade de Kanazawa, Japão, 5 de Novembro de 2005, data de abertura da exposição Alternative Paradise.)

Blogues de ciência (2)


Continuando a nossa viagem por blogues de ciência e de cientistas, sugerimos hoje o Blogómica , que se apresenta como um “Blogue de biologia molecular e celular para os alunos e todos os outros curiosos”. O autor é Rui Oliveira, Professor de Biologia na Universidade do Minho.

Como exemplo dos materiais didácticos que o Blogómica gosta de disponibilizar, sugerimos a posta publicada a 6 de Março de 2007, Propriedades da água.

Comecem por aí e, depois, é continuar!

14.3.07

Blogues de ciência (1)


Começamos agora uma volta por alguns blogues de ciência, ou de cientistas, ou de gente que percebe que a ciência também é um assunto da cidadania. Não seremos sistemáticos, nem queremos ser exaustivos, nem pretendemos ser avaliativos. Apenas queremos testemunhar certos recantos da blogosfera que estão longe das luzes fortes da ribalta por se dedicarem a coisas que muitos pensam serem de pouco interesse para a vidinha de todos os dias.

Começamos pelo A aba de Heisenberg , que escolhe para seu mote “A incerteza como princípio” (apesar de arquivar os seus textos pretéritos sob a designação de “certezas”). Apresenta como autores Isabel Prata, João Carlos Carvalho, Nuno Ferreira, Paulo César Simões e Sérgio Rodrigues.

Sugerimos, para começar, uma posta que já foi publicada em 2 de Dezembro de 2006, intitulada “A crença em Deus influencia a nossa capacidade de compreender a natureza?”

Boa leitura!

12.3.07

Migrantes em BD



“The Arrival” é um livro sobre a emigração. Um livro de Banda Desenhada. Mas um livro sem palavras. Um homem deixa a sua cidade empobrecida e parte à procura de outras possibilidades num país desconhecido do outro lado do grande oceano. Nessa outra terra tudo é fantástico, isto é: diferente, estranho, desafiador, por vezes bonito e até maravilhoso. Nessa outra terra há outros hábitos, outras gentes, sendo estas por vezes boas pessoas.

“The Arrival”, desenhado por Shaun Tan, é um livro delicioso sobre um tema candente, que diz tanto por não ter palavras, por nos deixar lembrar ou imaginar. Todos os sonhos e pesadelos que se misturam nos corpos e nas almas dos que um dia tiveram de partir.

E que fazemos nós quando os vemos chegar?



The suitcase



The old country



Cloud



Flock



Harbour



Inspection



The City



The story of The Giants



The market



The place of nests



Ticket



Dinner



Four seasons