12/09/11

esta surdez paga imposto.


Passos Coelho considera que “não houve grandes propostas concretas” no congresso do PS.

Se PPC pensa que se safa fazendo de conta que não ouve o que o PS diz, vai acabar mal. Seguro começou cautelosamente, ainda nem mandou o Memorando de Entendimento às malvas (embora, com o tempo, isso deverá vir a acontecer). Entretanto, Seguro apresentou propostas que poupam o bolso do pequeno contribuinte, garantindo ao mesmo tempo as receitas que o governo quer recolher. Para responder, o governo tem de explicar em que é que falham as propostas do PS. Com esta retórica politiqueira de se fazer de surdo, o PM não vai longe. Demorará Relvas muito tempo a perceber isso?

Sem comentários: