20/06/10

deus lhes perdoe


O diário do Vaticano atacou, este sábado, o recém-falecido escritor português José Saramago. L'Osservatore Romano considera que «Um populista extremista como ele, que tomou a seu cargo o porquê do mal do mundo, deveria ter abordado em primeiro lugar o problema das erróneas estruturas humanas, das histórico-políticas às sócio-económicas, em vez de saltar para o plano metafísico». O artigo afirma ainda que Saramago não devia ter «culpado, sobretudo demasiado comodamente e longe de qualquer outra consideração, um Deus no qual nunca acreditou, através da sua omnipotência, da sua omnisciência, da sua omniclarividência». (TSF)

Não deixo de me espantar com a capacidade dos escribas de serviço no "funcionalismo público" da Igreja Católica. Quero dizer: a capacidade para a arrogância, para a presunção de superioridade, para o sem sentido de quererem que o diálogo seja sempre nos seus termos. E depois ainda se queixem de, coitados, não serem entendidos pelo mundo. E isto, a meu ver, não tem nada a ver com o Deus que invocam, nem mesmo com a religião que dizem servir. Parece-me, apenas, comportamento e mentalidade sectária. Uma lástima, por, assim, só darem razão aos que os atacam, aos que os acusam de manterem um impulso censório.

2 comentários:

Maldonado disse...

Não estranho o facto abordado, pois a Igreja tinha um ódio de estimação a Saramago...

Porfirio Silva disse...

Disso, provavelmente, nem Deus lhes perdoará (à Igreja)...