15/09/11

mudanças na geografia.


Portugal "não é uma ilha", reconheceu ontem o primeiro-ministro
.

Continua a notícia: «Passos Coelho admitiu ver com "preocupação o que se está a passar na Europa", apontando que "isso pode complicar o processo de mudança" que Portugal está a fazer.»

No tempo de Sócrates, Portugal era uma ilha. Uma ilha assimétrica, mesmo assim: tudo o que era mau era culpa exclusivamente nossa (de Sócrates, mais precisamente, porque nenhum outro ser vivo, ou pedra, tinha qualquer responsabilidade por qualquer coisa que se passasse sob o sol da Lusitânia); tudo o que era positivo, pelo contrário, tinha sido oferecido de borla por algum imperador persa ou rei macedónio na sua extrema magnanimidade.
Agora, Portugal já não é uma ilha. Que bom... apesar de, claro, a Madeira continuar em tal peculiar condição ontológica.

1 comentário:

Ana Paula Sena disse...

Pois.

Mas devo dizer, precisamente porque li muitas vezes o seu blogue, que seria um excelente professor em qualquer instituição credível.

Há "coisas" mesmo "feias".