09/09/11

a habitual finura do senhor fernandes.


No seu artigo de hoje no Público, José Manuel Fernandes expõe, pela enésima vez, uma das muitas teorias que resultam da ideia de que a actual crise é mero produto do mau comportamento de certos países gastadores e de que os mercados, a coisa que historicamente mais se aproxima do ideal de racionalidade, apenas expressam a natureza da realidade. Nada de surpreendente, pois. Não deveríamos espantar-nos por Fernandes usar todos os recursos a que pode deitar mão para defender a sua dama - neste caso, o ministro Gaspar. Mas, confesso, ainda consegui surpreender-me por JMF atacar as opiniões de Mário Soares chamando-lhe velho. O artigo promete desde o título, que é "O mundo de Mário Soares acabou, e ele ainda não deu por isso". Mas a baixeza torna-se bastante mais clara quando JMF caracteriza certas declarações de Soares escrevendo: "este último raciocínio sintetiza o drama - e o desfasamento com a realidade - de um político a caminho dos 87 anos como é Mário Soares". O ministro Gaspar ainda poderá ter a desculpa que o próprio Soares lhe arranjou: ser um político ocasional. Fernandes, um político a tempo inteiro há muitos anos, apesar de nunca assumir essa condição, nem a frescura pode invocar como desculpa para tamanha boçalidade.

3 comentários:

Jaime Santos disse...

JMF mostra que nunca perdeu os tiques maoistas de juventude. Matar o mensageiro e uma practica comum por essas bandas. Quem lhe dera a ele ter um decimo da coragem, inteligencia e persistencia do 'velho leao', que e um exemplo de alguem que nao desistiu da esperanca de que e possivel mudar o futuro. O que me espanta e como e possivel que, depois da inventona de Belem, haja alguem que ainda leve Fernandes a serio?

blabla disse...

...só mesmo um quase nada..mas porque raio de carga de água é que ainda se comenta esta jumentice... evidentemente todo o respeito pelo blogger... mas enfim...

Porfirio Silva disse...

blabla, nem todos estão treinados na indiferença. Eu não quero estar.