8.10.14

Afinal o "arco da governação" é...


Afinal o "arco da governação" é uma task force para organizar a abertura do ano lectivo, coisa que se revela muitas vezes necessária quando a direita governa - já que os respecivos ministros não são capazes.



Da grandeza. (Seguro renuncia.)

19:18

Seguro renuncia ao mandato de deputado.



António José Seguro vai-se embora de deputado?
Está no seu direito. Qualquer deputado tem o direito de renunciar ao mandato. Os seus eleitores ficarão representados por quem o substituir e pelos demais eleitos pelo seu círculo.
Seria de esperar de AJS ficasse e contribuísse para o trabalho do grupo parlamentar do partido que lhe deu uma oportunidade de servir o país ao mais alto nível, como líder do maior partido da oposição (independentemente da opinião que tenhamos acerca da forma como aproveitou essa oportunidade) ?
Bom, se isso era de esperar ou não já depende da ideia que façamos da grandeza da personagem. Que se tenha ido embora, evitando dar o seu contributo para sarar feridas (por exemplo, mostrando que as acusações de traição e de deslealdade tinham sido apenas excessos de campanha), merece um juízo acerca da grandeza que tem ou que lhe falta.
Nesse ponto, não me desiludiu.
Por vezes, confundir as questões políticas com questões pessoais tem efeitos pesados para as pessoas.


6.10.14

a obra de fomento e a obra financeira.



Glória Rebelo, numa crónica de 2011 agora republicada no seu livro "Estado Social e Austeridade", das Edições Sílabo (obra que recomendo), cita António Sérgio:

«A obra de fomento precedeu a obra financeira. É essa a verdadeira cronologia económica... É pavoroso o nosso défice financeiro, mas deem-nos boa economia e logo teremos boas finanças. Enriquecer Portugal, eis todo o problema financeiro.»

Dácadas depois, é preciso voltar a dizê-lo. E, mais do que isso, é preciso fazê-lo. Para deixarmos de chamar "austeridade" ao que é apenas empobrecimento. E para ultrapassarmos a operação ideológica de confundir as causas com os efeitos.


riscos de implosão do sistema político.


Olhem para o que eu digo, não olhem para o que eu faço.



5.10.14

quem é esse qualquer coisa Costa?


Clicar para aumentar. (Sim, porque a resposta à pergunta pode ser uma questão de visão.)


(roubado ao Rui Bebiano)