20/03/13

é bela, a política, não é?


Tribunal impede Fernando Seara de ser candidato às eleições autárquicas.


O debate autárquico vai ser transferido para os tribunais. A disputa sobre o acesso aos debates televisivos vai ser transferida para a disputa sobre o acesso à barra do tribunal. O debate "constitucional" é vendido como uma diferença entre "de" e "da" (presidente "de" câmara ou presidente "da" câmara), como se a política nacional se decidisse nos revisores linguísticos da Imprensa Nacional. Os dinossáurios argumentam que têm o direito inalienável de fugir da sua sorte cósmica migrando para outra câmara, já que, como gostariam de ter podido fazer os genuínos dinossáurios, não podem candidatar-se noutro planeta. E, entretanto, esquecem que talvez as pessos pensem mais na "moral" de haver autarcas eternos do que no direito que eles têm de se eternizar. Nesta peça, aplaudo a figura do PS, que decidiu não incorrer nesta tentação - e, se me desgosta a atitude do PSD, que abusou dos dinossáurios emigrantes, ela não chega a ser tão má como a do CDS (que "modulou" a sua posição para facilitar a coligação em Lisboa) ou a do PCP (que decidiu apanhar a boleia da direita no que toca a legalismo e falta de apreço pela matéria política substantiva de sermos ou não a favor da renovação dos eleitos).

Enfim, vai bonito o enterro. Nem as flores disfarçam o odor.

Sem comentários: