31/01/13

por falar em acusações de deslealdade.


Eu de vez em quando gosto de praticar um bocadinho de etnografia de certos grupos culturais...

António Gameiro, líder da Federação do PS de Santarém, deu uma entrevista ao Correio da Manhã. Vejamos.

Correio da Manhã – Denunciou em Almeirim que há militantes do PS que conspiram nos corredores do Parlamento. A quem se estava a referir?
António Gameiro – Estou-me a referir a um grupo de deputados e dirigentes que, desde que António José Seguro tomou posse como secretário-geral, tudo tem feito para que o mandato não se cumpra com a unidade que o partido necessita.

– É uma tentativa de derrubar António José Seguro?
– Não. Eu penso que muitos pertencem a ciclos de poder do passado e que estão, de certa forma, desprotegidos. E sentem a necessidade de fazer algum barulho para se valorizarem.

– Refere-se a dirigentes que eram decisivos na estratégia do anterior líder, José Sócrates.
– Exatamente. E outros. Eu vejo deputados que nem um ano têm de militância e já se pronunciam sobre todos os aspetos e mais alguns da vida interna do PS.

– Está a falar de quem?
– Do senhor deputado João Galamba, por exemplo.

– É uma estratégia para a candidatura a líder de António Costa?
– Acho que é uma estratégia ao serviço das conveniências de alguns. Quero acreditar que António Costa será candidato à Câmara de Lisboa. Há um certo frenesim, na tentativa de criar instabilidade no partido.

Eu acho que António Gameiro pode ter razão: há gente no PS que faz barulho só para "se valorizar". Só tenho uma dúvida: será o caso de João Galamba, que ele critica por (sendo militante) se pronunciar sobre a vida do PS? É que, dado o brilho com que João Galamba tem defendido uma alternativa às tropelias deste governo, não me parece que precise de se pronunciar sobre a vida interna do PS para "se valorizar". Não sei se posso pensar o mesmo de certas entrevistinhas ao CM.

(Isto não interessa nada, nem sequer faço ideia quem seja António Gameiro, mas é uma peça que ilustra bem a mentalidade de algumas pessoas que engoliram o comprimido da cor do burro quando foge, com a funesta consequência de lhes ter provocado a convicção de serem os únicos e os maiores defensores da pátria. Se há "inimigos do PS"? Há ! São estes comportamentos! Estas são as deslealdades que a direcção do PS devia atacar, sob pena de Gaspar ainda acabar canonizado e Relvas ir a beato, quanto mais não seja por equivalências.)


Sem comentários: