30/09/14

citando Álvaro Cunhal.


Há anos que tenho na aba do meu blogue a seguinte citação de Álvaro Cunhal:

«O atraso de Portugal é grande. A economia é deficitária. Mesmo que se eliminassem todos os lucros da grande burguesia e se procedesse a uma melhor distribuição da riqueza, o produto nacional não asseguraria, ao nível actual, a acumulação necessária para um desenvolvimento rápido e uma vida desafogada para todos os portugueses. Para o melhoramento das condições de vida gerais será necessário aumentar a produção em ritmo acelerado. E isso obrigará não só a investir como a trabalhar mais e melhor.»
Álvaro Cunhal, discurso ao VII Congresso do PCP, Outubro de 1974

Parece que há muita gente a quem isto não dá que pensar. É pena.


4 comentários:

jpt disse...

pois ...

José disse...

Diagnóstico certo, plano de mudança certo e sério, mas ninguém o levou a sério. 40 anos depois é tarde.

Porfirio Silva disse...

É tarde?
Curiosa concepção da história... ou mesmo da História.

José disse...

Nos últimos 40 anos, de entre muitas restrições da soberania, o Estado perdeu a política aduaneira, monetária e cambial. Portugal evoluiu de país para território periférico, pobre, ineficiente, endividado e longínquo. Da História para a história do estado a que isto chegou.
Sim. É recuperável o caminho da História, mas...