21/07/14

à esquerda da indiferença.



"À esquerda da indiferença" foi o mote da "versão jovem" da Convenção da Esquerda Democrática, realizada em 1986, no quadro da profunda renovação programática realizada pelo Partido Socialista quando era secretário-geral Vítor Constâncio.

Este evento, que teve lugar numa tenda de circo montada na Praça de Espanha, contou com António Costa como um dos seus principais dinamizadores. Eu participava também da comissão organizadora, onde se juntava - em grande parte mobilizada por António Costa - muita gente que não encaixava no perfil do tradicional militante das juventudes partidárias. Por exemplo, a festa de encerramento contou com a animação dos Ena Pá 2000, que apresentaram uma versão "heterodoxa" da versão socialista da Internacional. Vários dos participantes na realização eram artistas do grupo dos Homeostéticos, a quem já alguém chamou "os artistas cáusticos dos anos 1980". O painel que se vê atrás da mesa da sessão, na foto, foi pintado por Pedro Proença ou por Pedro Portugal (ou por ambos, não estou certo), que integravam precisamente esse "grupo".

Por uma questão de memória, esta foto é significativa. Lembra, aos que sabem mas já esqueceram, que António Costa sempre trabalhou para a abertura do espaço do socialismo democrático em Portugal, abertura praticada, não apenas anunciada.

Na foto, António Costa está no uso da palavra. A seu lado está Joana Vicente. Eu estou na mesa, ao centro. Ao meu lado direito (à esquerda de quem olha) está o pintor Pedro Portugal. Do outro lado está o Rui (cujo apelido não me lembro).

Sem comentários: