25/02/15

Costa, os chineses e Miguel de Vasconcelos.


A direita trauliteira e a esquerda-twitter/FB estão muito espantadas porque António Costa não é Miguel de Vasconcelos.
Ainda me lembro quando a oposição de direita se levantava cedo para denegrir a imagem de Portugal no estrangeiro.

Não se lembram? Vejam aqui um exemplo: Miguel de Vasconcelos: as notícias de que foi defenestrado em 1640 são manifestamente exageradas.

Só que, de facto, os políticos não são todos iguais. Não, António Costa não iria dirigir-se à comunidade chinesa para dizer que não valia a pena investirem em Portugal. Não contem com o SG do PS para fazer essas cenas.

5 comentários:

Anónimo disse...

Está a dizer que António Costa mentiu aos chineses?

João.

Porfirio Silva disse...

João, onde leu isso?
Estou a dizer que Portugal precisa de investimento, estou a dizer que o futuro PM não anda por aí a dizer aos investidores que não queremos o dinheiro deles. O PS tem feito propostas para aplicar melhor o investimento estrangeiro, mas isso não pode significar fazer propaganda contra Portugal junto dos investidores estrangeiros. Sempre estive contra a politica de terra queimada, não é agora que vou deixar de estar.

Anónimo disse...


Porfírio,

Acho difícil ir por aí.

Não é possível de um lado dizer que o país está pior e do outro que o país está melhor sem perder credibilidade, nomeadamente entre os portugueses e os estrangeiros uma vez que os últimos, se estiverem mesmo interessados em Portugal, vão saber desta confusão.

António Costa ainda vai conseguir que a coligação governista ganhe as próximas eleições - mesmo sem maioria absoluta.

João.

André disse...

Costa não tinha que dar a entender que o país está muito melhor, porque em primeiro lugar isso é falso, e em segundo lugar a quase totalidade do investimento chinês em Portugal foi compra de imobiliário pelo valor mínimo! Ou seja foi investimento que só contribui para a limpar os portfólios da banca! Não produziu qualquer beneficio social, não gerou emprego, logo nem por essa optica se entende que Costa tenha dito aquilo que disse. A verdade é que Costa anda perdido entre ser presidente da câmara e ser candidato a PM de todos os portugueses. Quem quer ser tudo, não é nada. Ou percebe isso a bem ou perceberá isso a mal. E se pensa que vai caminhando entre os pingos da chuva e assim se livra de ir arrastado no turbilhão e ser associado à operação Sócrates, está muito enganado! O alvo do processo é Costa, o Sócrates é só o espantalho agitado pela direita. O Carlos Alexandre não dorme e o Relvas também não!

Manuel Carvalho Silva disse...

Para o cidadão entender o que Costa disse e o que quis dizer, penso que seria melhor explicar em que é que o país está melhor e no que está pior.Assim,está melhor no acesso aos mercados quer na taxa de juro quer nos montantes de divida dívida pública colocada. Embora isso se fique a dever, em grande parte, à intervenção do BCE. Está pior do que em 2011, ou pelo menos muito mal, no nível de desemprego (ainda que isso seja difícil de explicar, pela evolução dos índices de desemprego do INE) no numero de cidadãos abrangidos pela CSI - complemento social para idosos - e pelo RSI - rendimento social de inserção. Está pior na saúde e na educação. Quero dizer que entrar na polémica da forma que a direita quer, isto é, a discutir se ele disse o que disse, é não discutir a questão de fundo e dar a oportunidade à direita de justificar a sua tese de que, de facto, Portugal está melhor. Hoje, no "tabu", Francisco Louça explicou isso muito bem. É preciso perceber como é que o cidadão entende a mensagem.