05/08/14

breve.


Para que conste: para efeitos de compreensão da sociedade, tendo a desconfiar de predicações grupais do tipo "os banqueiros são X", "os políticos são Y", "os judeus são Z". Essa amálgama impede que se distingam os honestos dos desonestos, os competentes dos incompetentes, os lobos dos cordeiros. E, em geral, tais amálgamas servem para esconder defeitos da organização política - de que todos somos mais ou menos co-responsáveis - atrás do biombo dos pecados pessoais.

Sem comentários: