12/03/14

os que sujam a palavra consenso.


Manifesto: Preparar a reestruturação da dívida para crescer sustentadamente.

Passos Coelho enche a boca de consenso, mas só para exigir que os outros façam como ele acha que se deve fazer. Outras plataformas: acusa logo que prejudicam o país.

Também há os que só gostam da política quando ela é combate até à completa desgraça mútua. Esses desprezam um acontecimento como este manifesto: gente tão diferente a concordar num ponto essencial e a pedir que se discuta mais como se pode concretizar.

Há outra coisa que não percebo: o PS oficial faz o que pode para dar a ideia de que também não gostou do manifesto.


Sem comentários: