09/06/16

SOCIALISTAS APELAM À PARTICIPAÇÃO NA MARCHA EM DEFESA DA ESCOLA PÚBLICA.




SOCIALISTAS APELAM À PARTICIPAÇÃO NA MARCHA EM DEFESA DA ESCOLA PÚBLICA

A exigência constitucional de criação de uma “rede de estabelecimentos públicos de ensino que cubra as necessidades de toda a população” tornou a ESCOLA PÚBLICA, no Portugal democrático, numa ferramenta essencial da efetividade da democracia política e de prossecução dos imperativos de realização da democracia económica, social e cultural e de aprofundamento da democracia participativa.
Uma escola de qualidade, inclusiva, onde todos possam aprender mais e aprender melhor, só é possível com o reforço da ESCOLA PÚBLICA. Por isso se impõe defendê-la, porque está em curso um ataque pelas forças da direita, que falam em sacrificar a escola pública e em deixar de investir na escola pública onde exista escola privada.
A defesa da escola pública convive bem com a liberdade de criar/manter escolas particulares e cooperativas. As famílias têm a liberdade de escolher essas escolas em vez das escolas públicas. O Estado não interfere no projeto educativo dessas escolas, nem na sua gestão. Os graus conferidos por essas escolas são reconhecidos. Defender a escola pública não é, pois, pôr em causa a liberdade de ensinar e de aprender.
Pelo contrário: defender a escola pública é defender a liberdade de ensinar e de aprender para todos, seja qual for a sua condição, o seu território, as suas necessidades, as suas aspirações. Porque a escola pública não evita territórios. A escola pública não escolhe alunos. A escola pública é para todos e é a única que garante igualdade de oportunidades. A escola pública é de todas as cores da democracia.
Por tudo isto não podemos aceitar que a escola pública se torne supletiva da escola privada. E por isso, é tempo de voltarmos a mobilizar-nos para defender e valorizar a escola pública. Os Deputados do Partido Socialista na Comissão Parlamentar de Educação e Ciência apelam à participação na Marcha em Defesa da Escola Pública que terá lugar em Lisboa, no próximo dia 18 de junho, com concentração na Praça Marquês de Pombal a partir das 14h30m.

Alexandre Quintanilha
Ana Catarina Mendonça Mendes
André Pinotes Batista
António Eusébio
Diogo Leão
Elza Pais
Gabriela Canavilhas
João Torres
Maria Augusta Santos
Maria da Luz Rosinha
Odete João
Palmira Maciel
Pedro Coimbra
Pedro Delgado Alves
Porfírio Silva
Sandra Pontedeira
Sónia Fertuzinhos
Susana Amador

Sem comentários: