19/12/13

letras e ciências.


Ontem à noite, por razões que não vêm agora ao caso, estive uns minutos à conversa com alguém que, não apenas pelo meu critério pessoal, mas também a julgar por critérios mais largamente admitidos, é um dos intelectuais mais relevantes e genuínos desta nossa terra. Um homem das artes. Às tantas, diz-me. "Actualmente, a gente das ciências é muito mais interessante do que a gente das letras. Por exemplo, nas escolas, muitos professores preferem dar português a alunos virados para as ciências do que a alunos virados para as letras." E, sabendo que ando pelo Técnico nestes tempos, acrescentou: "Por exemplo, no Técnico há gente muito interessante culturalmente."

Fiquei a pensar, confesso. Não que me cause estranheza o valor das gentes das ciências. Mas fiquei a pensar na comparação.

Pergunto: é justa a comparação?

Pergunto, mais: se a comparação é justa, como explicar a realidade que ela descreve?


Sem comentários: