12/11/13

uma campanha por Portugal.


A primeira cousa que me desedifica, peixes, de vós, é que vos comeis uns aos outros. Grande escândalo é este, mas a circunstância o faz ainda maior. Não só vos comeis uns aos outros, senão que os grandes comem os pequenos. Se fora pelo contrário, era menos mal. Se os pequenos comeram os grandes, bastara um grande para muitos pequenos; mas como os grandes comem os pequenos, não bastam cem pequenos, nem mil, para um só grande.

Várias iniciativas têm sido tomadas ao longo do tempo para "vender lá fora" uma imagem de Portugal que seja mais positiva do que a resultante de sermos um dos PIIGS. Este vídeo, por exemplo, já tem uns meses.

Sem ter a pretensão de avaliar o impacte dessas campanhas, proponho outra, bastante diferente.

Que tal pegar no Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira - mais precisamente, numa versão em inglês (que já existe) - e, pondo-a ao cuidado de um actor cujo gesto e voz e atitude seja pelo menos aproximada do que sabe o nosso grande Luís Miguel Cintra, fazer ouvir esse magnífico e tão actual texto, na íntegra, em Bruxelas, talvez no espaço público em frente do simbólico edifício estrela, e, digamos, em Berlim, talvez no tão historicamente carregado espaço junto às portas de Brandenburgo?

Provavelmente, alguns dos passantes não compreenderiam o significado de tal texto. Mas os que não compreendem o Sermão de Santo António aos Peixes talvez sejam o alvo de outras campanhas de propaganda. Esta acção seria um apelo a outros tipos de inteligência, a outras formas de sensibilidade. E não precisamos nós, urgentemente, de apelar a outras inteligências e a outras sensibilidades, falando-lhes exactamente nos lugares públicos onde se passeia aquela inteligência que não entende e aquela sensibilidade embotada?

E depois, pelo menos em Berlim, podia a sessão terminar com música levando palavras em alemão, com a sugestão que deixo em vídeo (legendas em inglês, a ver/ouvir até ao fim).





1 comentário:

mdsol disse...

Muito bem, Porfírio.