14/06/13

à atenção do senhor cuja política é a mentira.


"É curioso que o programa eleitoral que nós apresentámos no ano passado e aquilo que é o nosso Programa do Governo não têm uma dissintonia muito grande com aquilo que veio a ser o memorando de entendimento celebrado entre Portugal, a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional", disse Passos Coelho.
Segundo o presidente do PSD, por esse motivo, "executar esse programa de entendimento não resulta assim de uma espécie de obrigação pesada que se cumpre apenas para se ter a noção de dever cumprido".
"Por isso, não fazemos a concretização daquele programa obrigados, como quem carrega uma cruz às costas. Nós cumprimos aquele programa porque acreditamos que, no essencial, o que ele prescreve é necessário fazer em Portugal para vencermos a crise em que estamos mergulhados", reforçou.

Que não vos falte água: fonte + fonte + fonte + fonte + fonte + fonte.

2 comentários:

Anónimo disse...

«É curioso que...». Que raio de expressão para ser usada nesse contexto.
Informa-me a porto editora que curioso é, entre outras coisas, amador de curiosidades; feito por curiosidade; profissional sem preparação adequada.
Dizer mais o quê? Apenas que o homem fala barato, fala mal e sai-nos caro. Caramba!
E sou eu, uma ignorante moderna, quem o afirma.

Dri

Porfirio Silva disse...

Ele é que parece um curiosos... dispendioso.