01/05/13

trabalho.



3 comentários:

Anónimo disse...

Olá, Porfírio!
Ontem só consegui ver metade do vídeo. Coisas de um plug in adulterado... Mas hoje vi-o todo e fiquei fascinada com a coreografia dos senhores (haverá senhoras?) robôs. E com o produto acabado, eu que adoro carros desde adolescente. Mas desse calibre e marca só posso babar para cima:-(
Apesar de tudo o que escrevi achei que faz falta lá (mais) gente. Talvez assim não parecesse tão maquinal e asséptico. As pessoas aquecem o ambiente:-)
Dri

Anónimo disse...

Faz-me sempre impressão, e cada vez mais. Máquinas e máquinas, quase nenhuma intervenção humana. Sei que esta estará mais a montante, na conceção e planeamento, e que o "trabalho duro" está mais adequado a máquinas.
Mas não deixa de fazer pensar.

António

Porfirio Silva disse...

Ainda bem que, como eu, acharam que isto dava que pensar... no dia do trabalhador !