04/04/13

Relvas e a história. De Portugal. Ou será História Universal, mesmo?!





Miguel Relvas sai do Governo e Crato vai anular-lhe a licenciatura.

Pouca cera para fraco defunto. A saber:

Alínea a. Miguel Relvas disse: "Sei que só a história me julgará convenientemente e com distância". Oh homem, a história quer lá saber disso para alguma coisa. Alucinado até à despedida: mesmo os maus precisam de ser bons nisso (ser maus) para a história olhar para eles.

Alínea b. É bem um sinal do país que somos que Crato espere que Relvas deixe de ser ministro para lhe anular a licenciatura.


4 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Crato é cúmplice e, por isso, deveria demitir-se. O mesmo raciocínio se aplica a PPC, obviamente. Conclusão: a notícia não é a demissão de Relvas, é a não demissão de Crato e PPC

Porfirio Silva disse...

As novelas são por episódios... O Relvas pediu para sair primeiro.

Jaime Santos disse...

Patético, o pobre mártir Relvas quis ter uma saída à Fidel Castro... É mesmo como você diz, a História não lhe reservará nem uma nota de rodapé. Isto se ele tiver sorte, de outro modo pode ser que o termo 'andar a estudar para Relvas' ou algo do género entre no anedotário nacional...

Anónimo disse...

Excelente imagem,Pofírio. O coitado parece ainda mais minguado e vergado ao peso da enorme cruz que o diferencia dos outros. Lindo! O céu existe mesmo? :-)

Dri