27/03/13

saltar o muro da vergonha.


No dia em que um judeu ou uma judia, que escreve e fala publicamente como tal, colocar um ex-primeiro-ministro do Portugal democrático no mesmo plano de um Hitler para desenhar um "argumento político", esse judeu ou judia passou a estar ao nível de qualquer fascistóide de pacotilha. Já aconteceu a alguns. É este o caso.

Sem comentários: