29/11/12

pensar a censura.


Tribunal russo restringe acesso a vídeos das Pussy Riot na Internet.

Um assunto a seguir. Já expliquei antes o que penso desta matéria, mas voltarei um destes dias, quanto tiver tempo, porque as fracturas na leitura deste caso são muito importantes para perceber como realidades novas por vezes dificultam que as encaixemos nos velhos odres.

O mais conhecido dos vídeos “extremistas” é a “oração punk” em que as Pussy Riot pedem à Virgem para afastar Vladimir Putin, então primeiro-ministro e agora Presidente. Deixo essa peça.



Sem comentários: