08/11/12

o jornal Público continua folgazão.



Este recorte da primeira página do Público de hoje mostra que este jornal ainda não percebeu que o governo não quer fazer nenhuma reforma do Estado. (Não percebeu ou não quer perceber?)
O governo quer cortar na despesa e inventou esta coisa da reforma do Estado a 100 à hora para ter uma narrativa que sirva de cobertura à operação. Se o governo pretendesse reformar o Estado não tinha esperado ano e meio, mais o descalabro das suas contas, para se meter a caminho. Esta "reforma" percebe-se bem quando o calendário proposto pela maioria para o discutir é ditado pela Troika e pelo ritmo das "revisões" do programa de "ajustamento".
Não, assim não, obrigado.

Sem comentários: