17/10/12

gente que polui mais do que chaminés fabris sem filtros.


António Barreto denunciou a existência de "cláusulas secretas" nos contratos das PPP, considerando que "não é aceitável" que haja condições escondidas em contratos de "um Estado democrático".

"Eu sei há muito tempo, por acaso, há quatro anos que sei que há cláusulas secretas nas PPP", declarou aos jornalistas o sociólogo António Barreto, à margem do 4.º Congresso Português de Demografia, que decorre hoje e quinta-feira em Évora.

A comissão parlamentar de inquérito às PPP dos sectores rodoviário e ferroviário questionou António Barreto sobre essa crucial informação para se perceber tamanho escândalo.

António Barreto respondeu não conhecer "nenhuma" cláusula secreta nas parcerias público-privadas. Admite, por outro lado, ter criado "a convicção que existem cláusulas secretas ou reservadas ou contingentes", na resposta enviada hoje à comissão parlamentar de inquérito.

Com tudo isto, eu criei a convicção de que António Barreto é um poluidor da nossa vida pública. Um irresponsável. Um demagogo. Um fala-barato. Um tipo que usa os seus créditos académicos e a sua visibilidade para propalar boatos convenientes às suas inclinações políticas e às suas embirrações. Claro, depois disto vai continuar a dizer coisas em público, sem vergonha nenhuma - porque, manifestamente, a vergonha foi coisa que já perdeu há muito.

3 comentários:

coraçãodemaçã disse...

Como vai, Porfírio? Pergunto e respondo, à maneira do fala-só e barato, que me parece em grande forma.
Quero dizer, depois de o ler, reler, valorizar o brilhante e inteligente picotado desta posta, sorrir satisfeita e concordante, só posso concluir que os seus neurónios não empobreceram.
Pelo que se tem visto, parece ser esse um dos poucos bens ainda fora da mórbida cobiça taxativa dos nossos merkelados suicídas.
Por falar em mercar... será que haverá, fora de portas, evidentemente, quem queira mercá-los? Estão à venda por um eurito. Têm defeito, e grave, isso é certo. Mas são baratinhos e mostram pouco uso... dos miolos.

Dri:-)

Francisco Clamote disse...

Aplausos deste lado da bancada. Abraço.

Anónimo disse...

O problema não é que ele continue a falar porque não tem vergonha nenhuma (como diria a mãe dum amigo meu "quem não tem vergonha, todo o mundo é seu2). O problema é que vão continuar a pôr-lhe um microfone à frente e a dar-lhe tempo de antena.

IsabelPS