29/08/12

a guerra da História de Portugal.


Há tempos passei a palavra sobre um artigo de Manuel Loff a criticar a parte de Rui Ramos na História de Portugal que anda agora a ser distribuída em fascículos pelo Expresso. Esse artigo pode ser lido, em duas partes, nestes dois links:

Uma história em fascículos - Parte 1

Uma história em fascículos - Parte 2

Ando a ler a dita História de Portugal, com agrado, mas ainda não cheguei à parte de Rui Ramos, que é sobre o período mais recente. Estava de boa-fé a divulgar a crítica. Entretanto, li a resposta de Rui Ramos à crítica. Essa resposta pode ser lida aqui:

Um caso de difamação

Ao ler a resposta de Rui Ramos fiquei alerta para um coisa simples: iria ter de julgar a coisa pelos meus próprios olhos, porque, apesar das convicções de Rui Ramos não serem as minhas, e de ele assumir muitas vezes uma postura provocatória servida pelos seus conhecimentos de História, a resposta dele parecia-me credível.

Descobri agora um texto de Pedro Rolo Duarte, que pede desculpa a Rui Ramos por ter propalado a visão de Loff. Esse texto pode ser lido aqui:

Pedido de Desculpa

O meu comentário, de momento, é este: se para ser um "historiador de esquerda" é preciso ser caluniador, estamos tramados.

Deixo os dados. Quem quiser que leia e retire as suas conclusões. Eu vou continuar a ler a dita História de Portugal, com atenção. E a ter cada vez mais cuidado com os falsos amigos, que não atacam apenas nas tarefas de tradução.

Sem comentários: