22/05/12

se faz quá-quá e se abana o rabinho, então é bem capaz de ser um pato.


Henrique Raposo, referindo-se a Relvas, escreve: «O problema não é a ameaça do blackout ao Público, uma hipótese meramente académica que infantilizaria, caso fosse concretizada, todos os membros do governo.» Parece que Henrique Raposo não sabe que há "personalidades" (e respectivos ajudantes) que riscam jornalistas de listas para almoços, de listas para entrevistas, ou apenas de listas para "recadinhos", quando o/a jornalista escreve ou diz qualquer coisa que não cola com a imagem oficial que foi fabricada para a dita "personalidade". Ou, se sabe, não percebe que isso é, de facto, manipulação da comunicação social. Ou, se percebe, quer guardar o "segredo" só para ele.

Sem comentários: