30/05/12

Passos Coelho dá aula de música, mas não arrisca cantar.


Se fosse só em música-música-mesmo que Passos Coelho dá a teoria, mas sem prática a condizer, não faria assim muito dano. O pior é quando o desacerto entre a pauta e a música que realmente se ouve acaba por chegar tão manifestamente ao governo do país: Passos rejeita em absoluto nebulosa entre PSD, secretas e privados. Como dizia a minha avó, "quem não tem vergonha, todo o mundo é seu". Passos Coelho escolheu ficar enterrado na mesma lama que o espião abelhudo e o seu amigo ministro; ele lá sabe das suas escolhas, mas não me parece que isso seja bom para o país - e nem sequer para o governo.

Sem comentários: