19/05/12

o Relvas da escrita.


O ex-Secretário de Estado Vasco Pulido Valente usa a sua crónica no Público de hoje para expressar a raiva de uns tantos por Hollande ter ganho as presidenciais francesas e, em consequência, ter nomeado um governo com as cores que bem entende. O ex-Secretário de Estado, cujas glórias de governante já nos esqueceram, certamente por defeito da nossa memória e não do brilhante exercício do titular, faz isso passando para o papel da última página do jornal uma lista truncada de ministérios do novo governo da França. O objectivo é ridicularizar o PS francês e, de passagem, o PS português e o BE. Ficaria mais barato ao jornal, suponho eu, mandar escrever uma notícia com a composição do governo francês, em vez de deixar isso a um ex-Secretário de Estado que nem sabe traduzir "Économie Numérique", que diz ser "para enterrar para sempre a economia sem números". Ficamos sem saber se o ex-Secretário de Estado não se apercebe da importância da Economia Digital ou se, momentaneamente, alguma substância lhe fez esquecer o seu, seguramente portentoso, domínio da língua francesa.
Tolerar as diatribes intelectuais deste ex-Secretário de Estado é tão revelador do estado do nosso debate público como tolerar Relvas como ministro é revelador do estado ético do nosso governo.

1 comentário:

Graça Sampaio disse...

O senhor Vasco PV (deve ser do nome, já que o Vasco Graça Moura também é um nojo...) tem uma grande dor de cotovelo no que toca ao(s) PS! Deve ser algum ressabiamento como o do senhor Carrilho e o do senhor Barreto. Para não falar do senhor Henrique Neto que é bem mais pequenino que os anteriormente nomeados...