09/05/12

a Grécia por um canudo.


Merkel e seus amigos votaram, e muito, nas eleições gregas. Votaram pela extrema-direita e votaram pela esquerda anti-europeia. É natural que os gregos se marimbem na Europa se os líderes da Europa demonstram desprezo pela Grécia. Barroso fala fala e não diz nada - ou diz sempre o que ouviu algures, mas com uns dias de atraso, sinal de que não está grávido de ideia nenhuma que interesse à União. Falar em nome da Europa como se os gregos nos devessem tudo e nós nada devêssemos aos gregos é convidar a Grécia a votar pelo isolamento. A negociação do nosso futuro comum é uma negociação global e em profundidade - coisa que não existe há muito tempo, porque a Europa está a ser pensada em função das próximas legislativas alemãs - e os aflitos não votam na Germânia.

1 comentário:

Jaime Santos disse...

Sem duvida que estamos presos pelo calendario eleitoral de Merkel, que se tem revelado incapaz de qualquer gesto de grandeza. Infelizmente, os politicos alemaes tendem a ser aparatchiks gerados dentro dos partidos, cuja primeira preocupacao e a da sobrevivencia politica (um pouco como em Portugal, por acaso). Assumir que a chegada de Hollande ao Eliseu vai mudar este cenario e ser-se ingenuo, porque a margem de manobra deste ultimo nao e muita (a situacao economica da Franca nao e nada brilhante). Mas vai pelo menos obrigar Merkel a negociar alguma coisa e espera-se que sirva de estimulo a oposicao vermelha-verde no Bundestag para esta ter um discurso mais proximo do de Schmidt no ultimo congresso do SPD, e mais longe do de Martin Schultz sobre a Grecia...