07/05/12

Atenas.


Agora está tudo muito preocupado porque a Grécia está num caos político.
Seria bom terem pensado nisso antes, quando reduziram as opções dos gregos ao tudo ou nada, quando ignoraram as dificuldades específicas da Grécia (por exemplo, ser a fronteira externa mais permeável da União), quando bateram na cabeça dos políticos pró-europeus até eles terem aceite que um bom grego é um grego ajoelhado. Quando a democracia não serve para cidadãos de pleno direito se concertarem acerca do que fazer em conjunto, a democracia deixa de servir para o que quer que seja. Ou, então, os cidadãos deitam a barraca abaixo e, nessa altura, pode ser que os sábios do norte comecem a pensar a sério no assunto.
Entretanto, o mesmo pensamento único que nos trouxe até aqui não desarma. É esse mesmo pensamento único que anda por aí a escrever que espera que Hollande não faça como presidente aquilo que prometeu em campanha. Parece que isso é que seria ser "responsável". O pensamento único é suficientemente quadrado para pensar que o mundo só pode ter uma solução. E, além disso, o pensamento único é suficientemente anti-democrático para defender que os políticos façam depois de eleitos o contrário do que diziam antes. O pensamento único, além de ser uma fraude intelectual, é uma vergonha moral quando chega à apologia da mentira como método geral da governação.

Sem comentários: