15/03/12

pecados por atacado.


Gaspar trava pressão de Bruxelas para avançar com TGV ‘low cost’.

A Comissão Europeia não quer que Portugal deixe cair o projecto - e o dinheiro. Espanha não quer ser arrastada no disparate de deixar de fazer o que é preciso - e também não quer perder o dinheiro que está disponível para fazer, o qual é sempre importante em tempo de vacas magras. Então, o Presidente do Conselho em exercício, o ministro Gaspar, não quer a coisa por qual razão? Citemos: «Em Bruxelas, este responsável justifica as reticências do Governo com o "problema político" do TGV ter sido uma "ideia forte do anterior Executivo" e com o facto de, neste momento, ser "politicamente difícil explicar aos cidadãos a aposta numa obra desta envergadura".»
Dois pecados numa só penada: dar-se ao luxo de fazer opções políticas só para facilitar a propaganda contra o anterior governo; gastar na "austeridade" toda a força do verbo... e quanto ao resto encolher-se.

2 comentários:

coraçãodemaçã disse...

"Atacado" pela imbecilidade e pela má fé... tudo num embrulho pequeno, cinzento e mesureiro. Mas as mesuras e os rapapés, e os sorrisos idiotas, reserva-os só para os poderosos e severos patrões alemães...

Tché!

Dri

Porfirio Silva disse...

Dri, não confundamos ideologia com imbecilidade. A ideologia é, a um tempo, mais necessária e mais perigosa do que a imbecilidade.