13/03/12

o alarme público, o exagero, a razão. e o pecador arrependido?


“Gostaríamos de combater a ideia de alarme público”, diz António Barreto.
Com a criação deste portal [“Conhecer a Crise”, um portal de dados estatísticos que pretende fornecer um retrato actual e pormenorizado da realidade sócio-económica de Portugal], a fundação [Francisco Manuel dos Santos] pretende «contribuir para lutar contra alguns inimigos nossos. Um deles é o exagero, porque impede a razão. Gostaríamos de combater esta ideia de que há uma espécie de alarme público», reitera António Barreto.

Acho bem.
Só tenho pena é que, em "outros tempos", o tal alarme público tenha sido tão mesquinhamente usado para fins políticos imediatos. E António Barreto tenha sido, precisamente, um dos instrumentos desse "alarme público". Será que se arrependeu? Mais valeria tarde do que nunca.

2 comentários:

Anónimo disse...

agora o que interessa recuperar a confiança no consumidor para aumentar as vendas do supermercado. a fundação foi feita para poupar em estudos de mercado.

Graça Sampaio disse...

Um vendido esse António Barreto!