07/03/12

a fé da ministra Cristas e a chuva.


Aturado estudo teológico explicou o fraco rendimento da fé da ministra Cristas na produção de chuva em solo pátrio: Dona Assunção rezou em Bruxelas, durante uma deslocação a um Conselho de Ministros europeu, tendo esquecido mencionar na oração qual o território que queria ver regado. O resultado do mau endereçamento é que anda a chover a nossa chuva no norte da Europa, enquanto nós continuamos a ver navios. Moral da história: até para ter fé é preciso competência.

(Esclarecimento. Não tenho nada contra a fé da Senhora, nem de qualquer outro. Tenho contra o seu uso no argumentário político.)

2 comentários:

coraçãodemaçã disse...

Gosto muito do recorte a tesoura de bicos:-)
Fica mais uma vez provado que a fé não move montanhas, é cega, surda/murda, não possui o dom da adivinhação, não usa GPS nem faz chover.

Dri

Porfirio Silva disse...

Para o recorte há muitas tesouras. Todas preferíveis ao lápis azul (ou mesmo que seja lápis-lazúli).