30/03/12

a ciência pode ser uma actividade de risco.


Demitiu-se o chefe da equipa que anunciou ter detectado neutrinos mais rápidos do que a luz.

«Mas em Fevereiro deste ano, surgiu a hipótese de tudo não passar de um erro de medição, devido a uma ligação deficiente entre um GPS e um computador que gerou um desfasamento temporal de 60 nanosegundos. Ora justamente, os neutrinos que aparentemente percorriam os 730 km de Genebra até Gran Sasso mais depressa que a luz, faziam-no em menos 60 nanosegundos do que estipula a teoria de Einstein.»

Sem comentários: