06/02/12

desobediência civil, foi o que disse?!


Ainda VGM:
Desobediência civil, aclamam alguns, batendo palmas. Ai, pobre Henry David Thoreau dando voltas na tumba. Só que esta decisão de corajosa ou coerente nada tem. Pelo contrário. Coragem e coerência teriam existido se o ex-deputado europeu tivesse declinado o lugar, alegando incompatibilidade entre as suas posições quanto ao AO e o exercício de um cargo público. Em si mesmo, esse seria um acto de grande pressão, legítima, sobre o governo e o parlamento para a revogação do AO. Assim, a imposição do ex-deputado europeu é mera prepotência. É este tempo.

Daqui, na íntegra.

Claro, ninguém é obrigado a ter coragem de pagar por actos conformes com as ideias. O que qualquer um devia ser obrigado era a não fazer de conta que tem coragem, quando se aninha bem abrigado no posto e de lá ladra, morde e barafusta - mas sem pagar a conta.

Sem comentários: