21/01/12

representação política.






Cerca de 1500 pessoas percorreram neste sábado as ruas do Marquês de Pombal até ao Parlamento, em Lisboa. Os protestos são contra as medidas de austeridade.

Pode ser que a representação política que se vê no Parlamento não esteja nos seus melhores dias. Mas os herdeiros dos controleiros da rua, eternos candidatos a representantes auto-designados, tarde ou cedo enredam-se nos seus rodriguinhos e ficam expostos à sua irrelevância. Perceberão eles que a oposição ao troiko-passismo não equivale a apoiar as efabulações vanguardistas de um punhado de gente?

Sem comentários: