19/01/12

neste dia em 1923 nasceu Eugénio de Andrade.


O DESEJO

O desejo, o aéreo e luminoso
e magoado desejo latia ainda;
não sei bem em que lugar
do corpo em declínio mas latia;
bastava abrir os olhos para ouvir
o nasalado ardor da sua voz:
era a manhã trepando às dunas,
era o céu de cal onde o sul começa,
era por fim o mar à porta - o mar,
o mar, pois só o mar cantava assim.

Eugénio de Andrade, O Outro Nome da Terra

1 comentário:

Olinda disse...

o desejo, o dele, só pode ligar com as manhãs claras - as que também são dele. :-)