27/09/11

uivo.



Breve: "Uivo" é um filme sobre Allen Ginsberg e o seu poema Howl (Uivo), escrito em 1955 e publicado em 1956. Como o filme tem estado a ser muito mal classificado nas estrelinhas da imprensa (pelo menos as que vi), deixo aqui este apontamento.
"Uivo" vale pela leitura do poema. Superficialmente, é um filme de tribunal, passado em 1957, quando tentaram bloqueá-lo com a acusação de obscenidade. (Essa tentativa foi mal sucedida - e até contraproducente.) Contudo, as cenas de tribunal não honram nada o género "filme de tribunal", sendo demasiado esquemáticas. Sem embargo, as cenas do julgamento prestam outro serviço: os críticos chamados a testemunhar contextualizam, biográfica, social e (um pouco) literariamente, o poema. Não para o juiz, mas, desta vez, para nós. Para mim essa contextualização foi útil. A leitura, para meu gosto, é competente (mas posso ser incompetente no gosto, não se fiem). As cenas de "bonecos animados" são pouco mais que um peso morto, sendo apenas suportáveis. (Pode ilustrar-se um poema daqueles com animação? Não fiquei convencido.)
Em resumo: se não têm pachorra para ir ao cinema ver um poema forte e polémico ser bem lido, evitem. Se gostam de poesia e gostam de a ouvir dizer, e apreciam receber alguma informação básica sobre "Uivo", vão ver. Eu fui e apreciei.

Howl (em inglês).
Uivo (uma tradução para português, que não verifiquei, mas que me parece censurada.).

Sem comentários: