05/09/11

referendos.


Alberto João Jardim recrutou recentemente António Barreto para a ideia de que a Constituição deveria ser referendada. Nada de novo: é o apelo ao golpe de Estado, para contornar as maiorias definidas para decisões básicas numa comunidade política civilizada. Com mais ou menos paleio pelo meio, o apelo referendário é isso.
A ideia de que um tratado da União Europeia só seria legítimo se fosse referendado é do mesmo calibre.
(Não cito posts onde podemos ler essa tese, por serem muitos mesmo.)

Sem comentários: