28/05/11

a novela das duas versões do acordo com a troika


O mais recente caso de inventona política contra o PS é a história das duas versões do Memorando de Entendimento assinado entre Portugal e troika para viabilizar o empréstimo. Passos Coelho anda demasiado ocupado com os comícios e tem falta de tempo para pensar: afirma que não sabia de nada, que não conhecia a versão final do Memorando, que é uma surpresa. É pena: se até a versão em português do Memorando está disponível publicamente há uma semana, na sua versão definitiva, o facto de Passos Coelho ainda não se ter dado conta só mostra que anda a descurar os assuntos principais, não faz o trabalho de casa (já se tinha percebido) e é irresponsável (afirma que vai cumprir tudo, apesar de dizer que não sabe o que lá está escrito). Que haja um coro de comentadores e jornalistas a fazer a mesma conversa, enfim... já sabemos que a produtividade de certos trabalhadores é muito duvidosa.
Entretanto, Passos Coelho está a dizer na TV que as suas "fontes europeias" lhe garantem que o ECOFIN (Conselho de Ministros das Finanças da UE) não introduziu alteração nenhuma no texto do Memorando de Entendimento. Manifestamente, as fontes europeias de PPC andam a gozar com ele: de facto, o texto ainda estava a sofrer ajustamentos poucas horas antes de o ECOFIN aprovar, no passado dia 16, o empréstimo - mas, quando chegou à mesa da reunião, estava fechado. Foi este truque de linguagem que as "fontes europeias" de Passos usaram para brincar com ele? E ele foi na conversa?!


Sem comentários: