25/01/11

uma espécie de sublevação que está em curso mas estava pendente dos resultados das presidenciais


Informação de última hora: «O movimento SOS Educação (dos colégios privados) não é um grupo de tolinhos que apenas quer que seja o Estado a suportar as propinas dos seus filhos em colégios privados. O movimento SOS Educação é um grupo de gente organizada, que tem um plano secreto — e altamente profissional — de sublevação e insubordinação popular (...).»

O "plano da revolta", por capítulos: um, dois, três.
No um, verificar como a "revolução" teria sido abortada se as presidenciais tivessem tido outro resultado.
No dois, ler com atenção a parte sobre os atestados médicos fantasiosos.
No três, ver a parte sobre a manipulação política ("figura política proeminente").

O incentivo de uma certa esquerda parlamentar a este SOS parece estar a dar os seus frutos.

Sem comentários: